Publicado em 10.12.2018 às 09:21

Escola deve ser espaço de construção de conhecimentos

Muito se fala em qualidade em Educação. Com a função de ensinar, a escola precisa ser desafiadora e atraente, superando a tradição conteudista e de memorização. Realidade dos 4.360 alunos da rede pública de Três Coroas que convivem em verdadeiros espaços de construção de conhecimentos científicos. “Todo o trabalho nas 16 escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental segue na direção da formação integral dos estudantes e tem a preocupação de formar mentes que possam atuar e posicionar-se frente às questões da sociedade”, afirma a secretária de Educação e Cultura, Viviane Anaí Rothe.

Ao pensar em um processo produtivo baseado na contemporaneidade, o município do Vale do Paranhana trabalha a parte pedagógica de modo coerente e aliado às expectativas da comunidade. Conselhos escolares de pais, grêmios estudantis, grupos de dança e de xadrez, projetos científicos e de leitura, incentivo às feiras de Ciências e iterária, Festival Escolar de Teatro, Olimpíadas Escolares e investimentos nas escolas (todas com laboratório de informática e ar-condicionado nas salas) são algumas das ações que mostram o diferencial. “Desvelar a realidade do cotidiano escolar é o caminho para que a qualidade se estabeleça. Por isso, criamos espaços de e presentatividade para que todos percebam que a participação é primordial para a real função da escola e elevação da qualidade de ensino”, relata Viviane.

Entre os melhores no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) – desde 2007 supera as metas nas séries iniciais e finais –, o município recebeu o reconhecimento de Excelência em Educação do Vale do Paranhana, título do Projeto Educação em 1º lugar do Instituto São Leopoldo 2024 e Grupo Sinos que tem o objetivo de motivar 52 cidades a atingir as metas do Ideb até 2024, ano do Bicentenário da Imigração Alemã.

EMPENHO E RELAÇÃO PRÓXIMA

Para o prefeito Orlando Teixeira dos Santos Sobrinho, o patamar positivo no ensino público de Três Coroas é resultado do empenho e da relação próxima com todos os agentes envolvidos no processo de ensino-aprendizagem, o que provoca reflexões e preposições para a crescimento educacional do município. “Investimos em capacitações e formações continuadas dos professores, principais protagonistas do processo educacional. Hoje, dos mais de 90% que possuem graduação, 50% têm pós-graduação e mestrado”, afirma, acrescentando que o município oferece atendimento psicopedagógico, fonoaudiológico e atendimento educacional especializado. “A formação integral dos estudantes é prioridade, pois o objetivo é que aprendam cada vez mais e melhor”, destaca Santos Sobrinho.


Acesse:

www.educacaoem1lugar.com.br

www.isl2024.org.br

www.brasilalemanha.com.br

Publicado em 26.11.2018 às 10:22

Trabalho coletivo e integrado leva à educação diferenciada

Em educação não há receitas fáceis nem estratégias simples, mas trabalho coletivo e integrado de todos os segmentos envolvidos no processo educacional. Campo Bom sabe muito bem disso. Com um projeto compartilhado por gestores, professores, pais e comunidade, os alunos da rede municipal permanecem mais tempo na escola, garantindo o seu pleno desenvolvimento e mais musculatura ao desempenho escolar.a atenção só poderia ter efeitos positivos. Exemplo vem das avaliações do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Das notas 5,4 nas séries iniciais e 4,2 nas séries finais em 2007, dez anos depois pontuou 6,7 e 5,2, respectivamente. Ou seja, metas traçadas para 2019.

Com 9.321 alunos, o município do Vale dos Sinos oferece turno integral nas 23 escolas de Educação Infantil e em seis de Ensino Fundamental, além de atividades de contraturno em outras 14 Emefs – em 2019, mais uma será na modalidade manhã e tarde. Cheia de orgulho, a secretária de Educação, Simone Schneider, conta que está em piloto uma escola organizada porlaboratórios, com salas temáticas.

Mas o diagnóstico educacional vai além dos números. Campo Bom tem se destacado com inúmeros projetos, como o Acolher, De Olho no Futuro e o Despertar. “Nosso objetivo é a construção do conhecimento e habilidades, por meio de instrumentos diversos, em diferentes espaços e tempos, formando sujeitos mais críticos, autônomos e responsáveis.”