Publicado em 20.05.2019 às 08:42

Educação para garantir oportunidades no mercado

Ingressar no mercado de trabalho é desejo comum a pessoas de todas as idades. Situação difícil diante da fila do desemprego 13,4 milhões de brasileiros até o primeiro trimestre de 2019, segundo dados do IBGE – e do longo tempo de desocupação, o que torna o conhecimento obsoleto. Embora cada um busque seu sonho à sua maneira, a educação ainda é o único caminho. Formando, em média, 50 mil alunos por ano,oSenac-RS não se limita à sala de aula para incentivar a construção de carreiras e a tão sonhada carteira assinada. Bem pelo contrário, a Feira de Oportunidades é mais uma porta aberta para a qualificação profissional. Com o tema “As oportunidades estão aí. Aproveite”, mais de 103 mil pessoas participaram, gratuitamente, de palestras, cursos, workshops e oficinas. Ao todo, foram mais de 800 atividades realizadas, de 6 a 11 de maio, em todas as escolas e unidades do Senac no Estado.

“A feira foi criada para fomentar a capacitação profissional. As pessoas precisam estar qualificadas para conseguirem uma inserção no mundo do trabalho, principal objetivo desse grande evento”, ressaltou o diretor regional do Senac-RS, José Paulo da Rosa. Criada em alusão ao Dia do Trabalhador, mais de 800 mil pessoas passaram pelo evento ao longo das 14 edições. Mais doque capacitar, o evento estimulou a solidariedade: foram arrecadadas mais de duas toneladas de alimentos que serão destinadas ao Programa Mesa Brasil, do Sesc.

Glória Maria e Tinga dão aula sobre superação de desafios

Cases de extrema relevância marcaram a Feira de Oportunidades. Em Porto Alegre, a jornalista Glória Maria falou sobre sua trajetória nos mais de 30 anos como repórter e apresentadora para um público de mais de 3mil pessoas no auditório Araújo Vianna. Já no interior do Estado, o destaque ficou por conta do bate-papo “Do campo para a vida”, com Paulo César Tinga. O ex-jogador da dupla Gre-Nal abordou gestão, liderança, trabalho em equipe e motivação nas cidades de Pelotas, Rio Grande, São Luiz Gonzaga, Itaqui e Santa Cruz do Sul.

Com uma história ímpar, recheada de ineditismos, como sera primeira mulher negra a apresentar um jornal na televisão brasileira e primeira mulher brasileira a cobrir uma guerra (das Malvinas), Glória Maria utilizou o jornalismo como pano de fundo na palestra “Mudanças e Desafios”. Para ela, enfrentar os desafios do mundo contemporâneo significa se reinventar, superar seus próprios limites e não ter medo de ousar. Ou seja, são estas ações que impulsionam o sucesso profissional, independentemente da área.

“Eu vim de uma família muito pobre. Mas um caminho de correção e de ética me trouxe até onde eu estou, fiz minha carreira. Temos que acreditarem nós mesmos”, encorajou. Durante todo o encontro, Glória Maria levou os participantes a refletirem sobre o trabalho em equipe e desafios, além de compartilhar inúmeras dicas de como transformar situações adversas em ingredientes para o crescimento e sucesso profissional.

Cenário mutante exige capacitação

Em um cenário cada vez mais mutante, o conhecimento tornou-se bem de consumo com prazo de validade. Por isso, a atualização e capacitação são indispensáveis para entrar no mercado e se desenvolver profissionalmente. Comportamento evidenciado na Pesquisa de Necessidades e Expectativas, realizada pelo Senac-RS com os novos alunos em 2018. O levantamento apontou que o ingresso no mundo do trabalho impulsionou 44,29% dos entrevistados.

Ainda conforme o levantamento, 22,59% tinha como motivo a ascensão na atual carreira, 9,23% para aventurar-se em uma nova carreira, 7,64% para empreender, seguido, de perto, por questões não profissionais (7,31%), se manter ativo no mercado de trabalho (5,33%) e outras questões (3,3%).

O questionário foi aplicado com alunos novos, de todos os níveis nas escolas da instituição. Participaram da pesquisa 3.488 alunos, o que representa 5,34% das matrículas realizadas no ano passado. Atualmente, a faixa etária que frequenta a instituição tem maioria entre 24 e 34 anos (27,75%dos alunos) e ensino médio (60%). De acordo com o IBGE, a faixa etária entre 18 e 39 anos responde por 39,2% da taxa de desemprego no País nos primeiros três meses do ano.

SAIBA MAIS

O Senac-RS atende os 497 municípios do RS, oferecendo cursos de aprendizagem, cursos livres, técnicos, graduação, pós-graduação e extensão, nas modalidades presencial e a distância.

Sua estrutura contempla 42 Escolas de Educação Profissional; duas Faculdades; uma Escola EAD e 21 Unidades Sesc/Senac. São mais de 600 cursos no portfólio, em 17 áreas de atuação:Ambiente,Artes, Beleza,Comércio, Comunicação, Design, Educação, Gastronomia, Gestão, Idiomas, Informática, Moda, Saúde, Segurança, Trânsito, Turismo e Zeladoria.

Os cursos técnicos são os mais procurados. Em 2018, foram os das áreas de Gestão, com o Técnico em Administração na liderança. Já no primeiro trimestre de 2019, foram os cursos na área da Saúde, como Técnico em Enfermagem.

Acesse:

www.educacaoem1lugar.com.br

www.isl2024.org.br

www.brasilalemanha.com.br

Publicado em 06.05.2019 às 10:04

Passaporte com visto liberado para o conhecimento

Se a crise na aprendizagem é fato provado - crianças e jovens continuam sem saber leitura e matemática, felizmente há iniciativas que tentam reverter este diagnóstico. Convite feito por um pequeno país está levando alunos do 1º ao 5º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental São José, de São José do Hortêncio, a atravessarem fronteiras nunca antes imaginadas. No começo do ano letivo, eles receberam passaportes e uma carta do presidente da República Federativa do Livro, convidando-os a viajarem para o mundo das palavras, de novas histórias e do conhecimento. “Pelo projeto Passaporte da Leitura estamos, de uma forma criativa e inovadora, incentivando nossos alunos”, diz a coordenadora pedagógica Magale Stumf.

E, como em toda viagem, há responsabilidades e requisitos a serem cumpridos para garantir o visto no passaporte, que ostenta na capa o brasão da República Federativa do Livro. “Os alunos escolhem livremente os títulos. A síntese de cada leitura é transcrita para uma página do passaporte e será avaliada pelo professor responsável pela validação do visto – um carimbo com carinha feliz ou triste”, explica Magale. Além disso, a leitura é compartilhada com os colegas em sala de aula, assim como o texto é trabalhado em outras atividades. A conclusão do projeto está prevista para o final do semestre, quando os alunos que obtiverem o maior número de carimbos felizes serão premiados com livros e materiais escolares.

Curiosidade aguçada e projetos elaborados