Publicado em 08.10.2019 às 10:29

Crianças de Alto Feliz estudam benefícios da agricultura orgânica

A ampliação e a construção de conhecimentos sobre a agricultura orgânica são resultados alcançados pelo projeto ‘Agricultura orgânica x Agricultura convencional’, desenvolvido este ano por alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Padre João Batista Ruland, em Alto Feliz/RS. Envolvendo 32 crianças do 4º ano A e B, sob orientação da professora Juceli Maria Zimmer, as atividades de ensino-aprendizagem também abrangeram a comunidade local. “O trabalho valorizou a agricultura orgânica em relação à convencional, enfatizando a importância de se produzir e consumir alimentos saudáveis, despertando a consciência ambiental. Essa conscientização possibilita que os estudantes se tornem adultos cada vez mais críticos e reflexivos, tendo assim uma vida saudável e sustentável”, afirma Juceli.

O projeto nasceu durante as aulas de Ciências, enquanto as turmas estudavam sobre a importância de uma alimentação saudável e da segurança alimentar, a partir das inquietações e curiosidades dos alunos, que, entre outros questionamentos, perguntaram se uma alimentação balanceada poderia ser considerada saudável. Como hábitos saudáveis vão muito além da escolha de alimentos não processados no supermercado, optou-se por trabalhar a importância dos alimentos orgânicos, livres de agroquímicos, tanto para a saúde das pessoas quanto para a preservação do meio ambiente. O fato de o município ter o agronegócio como uma das bases de sua economia contribuiu para a escolha do tema. “Produzir e consumir alimentos orgânicos estão entre as formas mais simples e eficazes de garantir uma alimentação saudável, principalmente se tratando de verduras e frutas. A alimentação orgânica, quando compreendida como um estilo de vida, traz vantagens, não só para quem consome, mas, também, para quem produz e para o meio ambiente”, ressalta a professora.

A metodologia de trabalho incluiu pesquisa bibliográfica, análise de documentários e de obras de arte, leitura e interpretação de dados estatísticos, estudo do Relatório Nacional de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos do Mistério da Saúde, palestras com técnico da Emater e profissionais das áreas de saúde e biologia. Também foram feitas entrevistas com famílias locais, constatando-se que a maioria utiliza agrotóxicos em suas plantações, e com um agricultor orgânico, para aprofundamento dos conhecimentos sobre o assunto. As atividades incluíram, ainda, uma visita a uma propriedade rural orgânica no município e a exposição do projeto à comunidade em mostra local de ciências e tecnologias no mês de julho. Nos dias 21 a 25 de outubro, ele será apresentado na Mostratec Júnior, no Centro de Eventos Fenac, em Novo Hamburgo/RS.