Publicado em 08.10.2019 às 10:38

Investigações sobre a natureza


A curiosidade move as investigações nas aulas da Escola Municipal de Educação Infantil Professora Clarice Maria Arandt, em Dois Irmãos/RS. E tudo o que vem da natureza instiga a imaginação e as descobertas dos alunos no desenvolvimento de projetos de ensino-aprendizagem. Na turma NB1, sob responsabilidade das professoras Adriane Costa e Marla Carvalho e da monitora educacional Claudia de Oliveira, uma imagem fotográfica em um calendário despertou o interesse das crianças pelas sementes, o que resultou no projeto ‘A vida das sementes’. Com o objetivo de conhecer a natureza como um todo, aprendendo a conviver e a respeitar o meio ambiente em que se vive, a garotada identificou, estudou e fez experiências com alguns tipos de grãos.

Foram desenvolvidas atividades diferenciadas e lúdicas, como a criação de um sementário com sementes trazidas pelas crianças. “Fizemos experiências de germinação de feijão, milho e soja na terra e no algodão, com e sem exposição ao sol, em que foi possível observar diariamente a germinação, sendo as crianças protagonistas, plantando, regando e cuidando das plantas”, relata Adriane. As observações diárias levaram a grandes descobertas e a novos questionamentos sobre o assunto.

A turma também fez estudos sobre a melancia, tipos, tamanhos, cores, propriedades e benefícios da fruta, da casca e das sementes. Seu plantio foi feito em garrafas pet, e as mudas foram transplantadas para a horta da escola. Já o chuchu e o milho foram plantados diretamente na terra. Outra proposta desenvolvida foi um passeio pelos arredores da escola, quando os alunos coletaram materiais da natureza, como sementes, folhas, cascas e galhos secos, que foram utilizados na criação de móbiles. E, para ampliar a aprendizagem, houve uma visita ao Horto Municipal, onde vivenciaram a prática do plantio, cuidados e colheita.

Por meio de tudo o que foi proposto, inclusive a confecção de mandalas com grãos, as crianças aprenderam sobre os tipos de sementes que existem, diferentes formas, tamanhos, cores, cheiros, além de como brotam, nascem e crescem. Ao mesmo tempo que enriqueceram seus conhecimentos, desenvolveram o gosto pelo plantio e se divertiram com as atividades prátics. “As crianças estão amando participarem ativamente deste processo de plantio de sementes e acompanhar o crescimento das mesmas. O interesse da turma tornou o projeto muito especial”, conta Marla.

O projeto ‘Da horta para o mercado’, desenvolvido pela turma NB3, que investigou os benefícios de uma alimentação saudável para o organismo humano, também teve a força da natureza como fonte de inspiração. Tudo começou quando as crianças falaram em sala de aula sobre os alimentos que consumiam nos passeios e nas férias escolares, como fast food, sorvetes e pastéis. Foi, no entanto, o relato de uma colega sobre sua dieta rica em verduras e frutas receitada pelo seu médico que mais chamou a atenção da turma. Assim, as professoras Aline Morschell e Daiana Figueró fizeram diversas indagações sobre os alimentos saudáveis e não saudáveis com o grupo, verificando, por meio de brincadeiras e diálogos, as preferências alimentares dos alunos e os hábitos alimentares em suas casas. Assim, foi aumentando a curiosidade da garotada para conhecer um pouco mais sobre alimentos saudáveis, especialmente sobre os benefícios para a saúde, sobre como ocorre o crescimentode verduras e frutas e como esses alimentos chegam na escola e no mercado.

“O projeto surgiu com o propósito de mostrar às crianças a importância de comerem alimentos saudáveis diariamente, estimulando-as a experimentarem frutas e verduras e a investigarem como esses alimentos chegam até o mercado”, afirma Daiana. De forma lúdica, com brincadeiras, diálogos, histórias, saída de estudos, experiências de plantio e atividades envolvendo as famílias, os alunos foram descobrindo as respostas aos questionamentos e dúvidas que tinham em relação ao tema. Uma das atividades foi a visita ao Horto Municipal, quando descobriram de onde vem grande parte das verduras que comem na escola na hora do almoço.

Uma plantação de milho feita no pátio do colégio pelas crianças também é motivo de alegria e espanto cada vez que elas observam o crescimento da planta. Por sua vez, o Painel da Experimentação, criado pela turma para marcar diariamente o tipo de salada ingerida no almoço, vem trazendo resultados positivos, pois faz com que se experimente alimentos antes não comidos. Outro momento marcante foi o encontro das famílias com a nutricionista da escola. Depois de uma breve conversa, os pais foram desafiados a construírem com seus filhos uma obra comestível com frutas inspirada na obra ‘Biscoito arte’, da artista Regina Silveira. “As parcerias com as famílias, os profissionais da saúde e a comunidade fizeram toda a diferença no andamento do projeto, pois as vivências tornaram-se mais significativas para as crianças, que fizeram suas descobertas e novas aprendizagens”, observa Aline.

Acesse:

www.educacaoem1lugar.com.br

www.isl2024.org.br

www.brasilalemanha.com.br